Uso de Linux

Uso de Linux nos Laboratórios de Ensino do INE/CTC


Características da carga remota de Linux

O sistema operacional Linux está disponível nos Laboratórios de Ensino do INE/CTC via carga remota, ou seja, ele não está instalado localmente nos computadores dos laboratórios. Ao ligar um computador e selecionar a opção de carga remota de Linux, são utilizados diversos protocolos de rede (DHCP, TFTP, NFS, etc) para buscar remotamente todos os dados necessários para carga e funcionamento do SO Linux. Isto implica necessidade de conectividade constante dos computadores dos laboratórios com o servidor de carga remota que está na SETIC via conexão cabeada (a carga remota não funciona via rede sem fio). Não é realizada nenhuma alteração ou modificação local no computador do laboratório, de forma que o que já estiver funcionamento na máquina permanecerá disponível após a reinicialização do computador.

A opção por carga remota do SO Linux introduz uma dependência de conectividade constante (a rede UFSC é bastante estável), mas traz vantagens significativas quanto a instalação e atualização de pacotes e versões de software. Uma vez atualizada a imagem da instalação de Linux disponível no servidor de carga remota que está na SETIC, imediatamente ela estará diponível em todos os computadores dos laboratórios.

Importante: quaisquer dados que sejam salvos localmente são imediatamente perdidos quando a máquina é desligada (inclusive por falta de energia), exceto aqueles guardados em “pasta_pessoal” ou “pasta_compartilhada”, conforme descrito mais abaixo.

Os computadores dos Laboratórios de Ensino do INE/CTC estão configurados para preliminarmente apresentar uma lista de opções de carga remota de produtos, dentre eles o SO Linux. Caso isto não ocorra, é necessário selecionar manualmente a opção de carga remota via rede durante o processo de inicialização do computador. Isto em geral é feito por pressão da tecla F12, mas pode variar dependendo do fabricante do computador.  Em caso de dúvidas é necessário consultar o técnico de TI responsável pelo laboratório.

Algumas das características do SO Linux disponível via carga remota são:

  • Ubuntu Desktop 16.04 LTS AMD64;
  • Requer autenticação, mas acessível por qualquer pessoa que esteja no Cadastro de Pessoas da UFSC, inclusive pessoas externas à UFSC (ver autocadastro);
  • Sem acesso de superusuário (os usuários não tem permissão para instalação de novos pacotes);
  • Sem acesso a discos e partições locais (exceto no caso de partição de swap que será automaticamente montada);
  • Pequena área (500 MBytes) para armazenamento persistente de dados do usuário autenticado:
    • no Linux, montada na pasta “pasta_pessoal” (ver destaque em azul na imagem abaixo);
    • no Windows, aparece como disco L:\;
    •  disponível apenas para quem possua idUFSC.
  • Área compartilhada pelos professores do departamento para disponibilização de materiais:
    • no Linux, montada na pasta “pasta_compartilhada” (ver destaque em azul na imagem abaixo);
    • no Windows, aparece como disco P:\;
    • depende de autorização prévia pessoa a pessoa para ter acesso de escrita.
  • Possibilidade de montagem de áreas externas de armazenamento via protocolos SSHFS, SAMBA e WEBDAV;
  • Disponíveis diversos produtos de software, a exemplo de:
    • Navegadores WEB (Firefox, Chrome)
    • Suite LibreOffice (editor de texto, planilha eletrônica, preparação de apresentação, etc);
    • Diversas linguagens de programação de computadores (Python, Java, PHP, Ruby, Haskel, Prolog, Pascal, Fortran, etc);
    • Ambientes para computação numérica (Octave e Matlab);
    • Ambientes para desenvolvimento de software (Netbeans, Eclipse, BlueJ)
    • Pacotes estatísticos (Pspp, R)

Acesso a dados em áreas remotas

Áreas remotas de dados podem ser acessadas via protocolos como webdav e ssh. O acesso pode ser feito diretamente via Nautilus, conforme indicado no destaque em vermelho na imagem abaixo:

nautilus

A área do usuário disponível em “https://arquivos.ufsc.br“, por exemplo, pode ser disponibilizada via webdav utilizando o Nautilus, conforme indicado no destaque em vermelho na imagem abaixo:

davs

O endereço do servidor é “davs://arquivos.ufsc.br/webdav”. Utilize “<idufsc>@ufsc.br” como identificados e sua senha da autenticação centralizada da UFSC.

Também podem ser disponibilizadas áreas via “ssh”. Neste caso o endereço do servidor é dado por “ssh://<servidor>”, e o identificador e senha são os usados costumeiramente para acesso via ssh ao <servidor>.